Duas vacinas contra zika têm resultados positivos

Duas novas candidatas a vacina de DNA contra o vírus da zika, desenvolvida pelos Institutos Nacionais de Saúde (NIH, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, mostrou alto nível de eficiência em testes com macacos.

 

Das Agências


WASHINGTON, EUA. Duas vacinas experimentais desenvolvidas pelos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) dos Estados Unidos foram capazes de proteger macacos da infecção pelo zika vírus depois de duas doses. Os resultados positivos foram divulgados pelos pesquisadores nesta semana, em um artigo publicado na revista científica “Science”.

Os pesquisadores já iniciaram testes clínicos preliminares em humanos com uma das vacinas, para testar sua segurança e eficácia.

Um ensaio clínico de fase 2 em países onde o zika é endêmico poderia começar no ano que vem, disseram autoridades. A segunda vacina está aguardando a data de início de um ensaio clínico de fase 1.

A pesquisa, que teve a participação da pesquisadora brasileira Leda Castilho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), envolveu a vacinação de macacos rhesus usando “as duas diferentes vacinas de DNA experimentais de zika, em doses diferentes”, disse o NIH em um comunicado.

Segundo os estudiosos envolvidos na pesquisa, o uso de duas doses foi “altamente eficaz” na proteção de macacos expostos à infecção pelo zika vírus.

Longa espera. Especialistas afirmam que pode demorar anos para que seja desenvolvida uma vacina que previna a infecção pelo zika. O vírus é particularmente perigoso para mulheres grávidas, pois pode causar malformações cerebrais nos fetos.

Flash

Brasil. Estudo divulgado neste mês reforçou a relação do zika com a epidemia de microcefalia registrada no Brasil em 2015.

Avalie este item
(0 votos)

Mais notícias - Saúde

Cidades

    Política

      Tocantins

        Brasil

          Tocantins

            Opinião

              Topo